É preciso oferecer seguro viagem nacional para funcionários?

Copastur bannerPowered by Rock Convert

Ao organizar suas viagens corporativas, a principal preocupação de qualquer empresa é com a segurança dos funcionários. Afinal de contas, se algo acontece durante o deslocamento, a responsabilidade (tanto no sentido humano quanto no sentido financeiro ou legal) é do empregador.

Para aumentar a proteção ao colaborador nesse período, as empresas normalmente providenciam um seguro. Essa é uma prática obrigatória no caso das viagens internacionais. Mas e no caso de viagens corporativas dentro do próprio país, será que é mesmo necessário contratar um seguro viagem nacional? Confira nosso post e descubra!

Exigência do seguro viagem nacional

Se você estiver pensando apenas em obrigação legal, a resposta é não. As empresas não são obrigadas a fornecer o seguro viagem a seus funcionários quando o deslocamento acontece dentro do país. De toda forma, mesmo não sendo obrigatório, a necessidade não deixa de existir.

A verdade é que o seguro viagem nacional é um item indispensável, pois promove controle financeiro, comodidade, segurança e motivação. Assim, tanto funcionário como empresa saem ganhando. Entenda cada benefício em detalhes a partir de agora!

Controle financeiro

Quando faz uma viagem corporativa, o funcionário conta com um orçamento, certo? Tem, assim, uma limitação em relação ao dinheiro que pode gastar, precisando inclusive prestar contas de como esse recurso foi usado.

Se alguma emergência acontecer, portanto, ele terá que extrapolar o budget para pagar as despesas imprevistas. Essa situação pode criar complicações para a equipe do departamento financeiro, uma vez que envolve alterações no planejamento para o uso dos recursos financeiros da empresa.

Já com o seguro viagem, tudo fica bem mais fácil. Nesse caso, quaisquer gastos adicionais são devidamente reembolsados pela própria seguradora, o funcionário não é pressionado pelo gasto excedente e o orçamento da viagem permanece sob controle. Não parece ideal?

Comodidade

Imagine que seu funcionário precise enfrentar um extravio de bagagem durante a viagem a trabalho. Nesse caso, se não tiver devidamente segurado, terá que enfrentar muita dor de cabeça. Esse tipo de situação gera um estresse completamente desnecessário, muitas vezes até desviando o foco da principal missão daquele deslocamento.

Com o seguro viagem, porém, o funcionário pode ficar bem mais tranquilo também nesse sentido. Assim, caso a bagagem seja perdida, ele poderá simplesmente comprar itens novos e dar andamento ao propósito da viagem, posteriormente solicitando o reembolso junto à seguradora.

Com questões médicas, a situação é semelhante. Em vez de ficar procurando no local de destino por um hospital que atenda seu plano de saúde, o funcionário pode se dirigir a qualquer instituição de saúde. Nesse caso, ele paga o atendimento na hora para depois receber o ressarcimento do valor gasto.

É simples: com o seguro viagem nacional, seu funcionário não precisa quebrar a cabeça procurando alternativas. Estando segurado, ele passa a poder resolver os problemas da maneira mais direta possível, tranquilizado pelo fato de que a seguradora arcará com os custos. Isso sem contar que ainda conta com auxílio, orientação e mediação da empresa seguradora em todos os momentos.

Segurança

56

Não tem como evitar: todo tipo de imprevisto pode acontecer durante uma viagem. E estamos falando tanto de problemas simples, como uma bagagem extraviada, quanto de episódios mais graves, como um acidente.

Lembre-se de que, nessas horas, seu funcionário não terá ninguém conhecido por perto a quem recorrer. E vale a pena reforçar: tudo o que acontecer será de responsabilidade da empresa. O seguro viagem nacional garantirá que, em uma situação grave, seu funcionário receba o atendimento adequado.

Motivação

Para o funcionário, o seguro viagem é um benefício. Da mesma forma que o seguro de vida ou o plano de saúde, ele representa a preocupação da empresa com o bem-estar da equipe e a valorização do funcionário. Sabendo que a organização cuidará dessa parte, o colaborador fica mais propenso a aceitar novas propostas de deslocamentos corporativos.

Esse é um fator especialmente importante para os funcionários casados ou com filhos. Afinal, a indenização do seguro pode garantir que a família não ficará desamparada caso aconteça algo mais grave.

Contratação do seguro viagem nacional

Para contratar o seguro viagem nacional, é preciso se atentar a uma regra importante: o local de destino deve ficar a pelo menos 100 quilômetros do local de origem. Assim, não é possível contratar um seguro quando seu funcionário for visitar um cliente na cidade vizinha.

Você também deve estar atento à cobertura da apólice. Em geral, todas preveem cobertura para cancelamento de viagem, extravio de bagagem, acidentes ou doenças contraídas durante o deslocamento, mas é bom observar também os itens adicionais. Algumas podem oferecer cobertura até para doenças pré-existentes, sendo importante optar por uma apólice com essa cobertura caso o funcionário apresente algum cenário de risco — se sofre de doenças cardíacas ou respiratórias, por exemplo.

Outro item adicional importante é a assistência farmacêutica. Com ela, se o funcionário precisa comprar um medicamento receitado durante a viagem, os gastos com remédios serão reduzidos. Ainda é importante observar as cláusulas da apólice para indenização por morte ou invalidez do passageiro, já que esse cuidado extra pode garantir um importante aporte financeiro para a família do funcionário.

Vale a pena, ainda, destacar que algumas apólices de seguro criam coberturas específicas para viagens corporativas. Um exemplo é a cobertura para o custo do envio de documentos urgentes.

O mais recomendado é avaliar todas as cláusulas de cobertura, observando se são (ou não) adequadas à situação. Para uma viagem corporativa, você provavelmente não precisará de cobertura contra acidentes durante práticas esportivas, por exemplo. Assim você garante a segurança do funcionário sem gastar com itens desnecessários.

Observe também as relações entre o valor da apólice, a idade do segurado e a duração da viagem, fatores que podem afetar o orçamento da empresa. E, finalmente, não se esqueça de orientar adequadamente o funcionário antes do embarque. Ele precisa conhecer a extensão da cobertura da apólice e os procedimentos para acionar o seguro, caso seja necessário. Do contrário, o seguro pode ficar sem uso por simples falta de informação.

Agora nos conte: qual é a política da sua empresa para a contratação de seguro viagem nacional? Alguma vez o seguro já livrou um funcionário (e a empresa) de uma situação complicada durante uma viagem corporativa? Compartilhe sua experiência conosco!

Sobre o autor

Formado em Administração de empresas e MBA em marketing, possui 15 anos de experiencia no mercado de viagens e ampla vivencia internacional.

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco

sidebar_sucesso_do_cliente

banner protocolo blog

 

We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste