Pilotos da Ryanair votam por greve na Irlanda

Os pilotos da Ryanair sediados na Irlanda votaram, com 94% de adesão, para fazer greve no país. O sindicato, que é obrigado a dar pelo menos uma semana de aviso da paralisação, disse que vai escrever à administração no início da próxima semana para esboçar planos de ação, a menos que a companhia aérea low cost aceite as propostas sindicais de pagamento até segunda-feira (12).
O sindicato apresentou um pedido de pagamento à empresa no final de março de 2019, buscando níveis de remuneração e estruturas que estão em conformidade com as normas do setor. Segundo a união de pilotos, a companhia, que registrou lucros de 1 bilhão de euros no ano passado, está em uma posição financeira saudável e pode recompensar seus funcionários, mas parou nas negociações sobre questões salariais.

“Os pilotos da Ryanair que trabalham diretamente na Irlanda estão simplesmente buscando níveis de remuneração que são comuns e competitivos no setor de companhias aéreas comerciais. Neste estágio, apenas uma contraproposta substantiva, que aborde adequadamente todas as áreas de nossa reivindicação, será suficiente para nos impedir de notificar a ação industrial na próxima semana”, afirma o secretário-geral assistente do sindicato Fórsa, Ian McDonnell.

Em seu site, a companhia aérea fez o seguinte comunicado:

“A Fórsa ainda é incapaz de explicar o aumento salarial que está buscando, além do aumento de 20% já acordado, em um momento em que os pilotos da Ryanair são mais bem pagos do que 737 concorrentes na Noruega e em que as demissões diminuíram para zero. O aumento de 20% veio em um período em que os lucros da companhia estão caindo devido a custos mais altos de combustível e folha de pagamentos.”

*Fonte: Panrotas

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste