Guia Michelin na Argentina: 7 restaurantes de Buenos Aires e Mendoza ganham estrelas

O Ministério do Turismo e Esportes, o Instituto Nacional de Promoção Turística da Argentina (Inprotur) e a Michelin anunciaram a chegada do Guia Michelin à Argentina em junho deste ano. E agora em novembro, o guia gastronômico tradicional anunciou exatos sete restaurantes de Buenos Aires e Mendoza ganhadores de estrelas Michelin e 71 menções de acordo com seus critérios, com direito a sete estrelas verdes e sete Bib Gourmand (custo-benefício).

Os restaurantes tornam-se agora palcos de uma “dança culinária” onde cada detalhe conta, onde sabores, texturas e apresentações se transformam em obras de arte. Os restaurantes premiados estarão presentes no Guia Michelin em 2024 e 2025. Ao se juntar à família do Guia Michelin, que já inclui mais de 40 destinos gourmet muito diferentes, a Argentina tornou-se hoje o primeiro país hispânico da América Latina a ser apresentado pelo guia.

O anúncio foi realizado no Arenas Studios, na cidade de Buenos Aires, em evento para mais de 400 convidados entre prestigiosos chefs argentinos, donos de restaurantes e imprensa nacional e internacional, convidados pelo Instituto Nacional de Promoção do Turismo da Argentina (Inprotur) e do Ministério do Turismo e Esportes.

Seus inspetores anônimos visitaram os recantos mais remotos e restaurantes sofisticados de Buenos Aires e Mendoza, em busca da experiência gastronômica excepcional que merece o reconhecimento das cobiçadas estrelas Michelin. Seguindo uma metodologia meticulosa, os especialistas avaliam sob cinco critérios essenciais: a qualidade dos ingredientes, a harmonia dos sabores, o domínio da técnica, a personalidade do chef refletida em cada prato e a consistência ao longo do tempo e da proposta. como um todo.

“Este é um antes e um depois tanto para a nossa gastronomia como para o turismo argentino. Acredito que o impacto do guia Michlein na Argentina será muito importante”

“Este é um antes e um depois tanto para a nossa gastronomia como para o turismo argentino. Acredito que o impacto do guia Michlein na Argentina será muito importante. Acaba por posicionar o nosso país como a capital gastronómica da região, algo que já vínhamos a trabalhar pelo potencial que sabíamos que tínhamos, mas é sempre importante que esse posicionamento seja reconhecido por um selo de qualidade como o Michelin”, disse Matías Lammens, ministro de Turismo e Esportes da Argentina.

Historicamente, o surgimento do Guia Michelin gerou bons benefícios no turismo de um país. A Argentina é o primeiro país de língua espanhola da América do Sul a receber estrelas da prestigiada marca e será um recurso a aproveitar não só a nível europeu, mas também a nível regional. Estudos mostraram que 84% dos viajantes frequentes confiam nas recomendações do guia e que os gourmets definiram destinos de viagem através de restaurantes premiados pela Michelin.

Além disso, Lammens deixou algumas palavras de esperança para os restaurantes de outras cidades argentinas: “A ideia é que Buenos Aires e Mendoza sejam um primeiro passo. É claro que isso eleva a régua e todos querem ter a estrela. Falo com todos os ministros de todas as províncias e todos querem que Michelin visite-os. Inicia-se assim um processo de melhoria e investimento em cada um dos chefs e restaurantes para atrair a atenção do Guia”, finalizou.

Restaurantes ganhadores

  • Com duas estrelas Michelin: Aramburu – chef: Gonzalo Aramburu (Buenos Aires)
  • Com uma estrela Michelin: Don Julio – chef: Guido Tassi (Buenos Aires)
  • Com uma estrela Michelin: Zonda Cocina de Paisaje – chef: Augusto García (Mendoza)
  • Com uma estrela Michelin: Casa Vigil – chef: Ivan Azar (Mendoza)
  • Com uma estrela Michelin: Brindillas – chef: Mariano Gallego (Mendoza)
  • Com uma estrela Michelin: Azafrán – chef: Sebastián Weigandt (Mendoza)
  • Com uma estrela Michelin: Trescha – chef: Tomás Treschanski (Buenos Aires)

Fonte: Mercado&Eventos

Compartilhe este conteúdo:

Posts Relacionados

Rolar para cima