Portaria da Anac estabelece regras para o transporte aéreo de animais de estimação no Brasil

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) publicou uma portaria que estabelece regras para o transporte aéreo de animais de estimação e de apoio emocional em voos domésticos e internacionais. O objetivo é reunir os regramentos num só dispositivo e tornar mais claras, para os consumidores, as condições e obrigações que as companhias aéreas devem seguir ao oferecer esse tipo de serviço.

O transporte de animais na cabine de aeronaves e no compartimento de bagagem já é autorizado pela Anac e é facultativa a oferta do serviço. Cabe, então, às companhias aéreas decidirem pela venda e prestação desse tipo de transporte. Para isso, as empresas avaliam tempo de voo, tipo de equipamento, estrutura aeroportuária e de pessoal, quantidade e espécie de animais a bordo.

“Ao oferecer o serviço, a companhia aérea deverá se responsabilizar pela segurança dos animais. Também cabe à companhia definir o valor que será cobrado pelo serviço de transporte dos animais, deixando claro para o consumidor o preço, as regras e limitações do serviço, incluindo franquia de peso, quantidade de volumes, espécies que serão aceitas e procedimentos de despacho dos animais”, diz a Anac.

A Agência informa ainda que o consumidor deverá ser informado sobre as condições em que o animal será transportado e as características do serviço.

“Antes do despacho, os animais deverão se submeter à inspeção de segurança e os responsáveis por eles deverão comprovar o cumprimento de todos os requisitos sanitários e de saúde animal exigidos pela legislação. Além disso, para garantir segurança do voo e dos demais passageiros, quem viaja com seu animal terá que obedecer, integralmente, o que foi acertado no contrato com a companhia e atender às orientações das equipes da empresa”, finalizou a Anac.

Clique e veja a portaria.

Fonte: Mercado & Eventos

Compartilhe este conteúdo:

Posts Relacionados

Rolar para cima