São Paulo, Bonito e Jalapão estão entre os melhores destinos para viajantes LGBTQIA+ em 2024

Compartilhe este conteúdo:
2 min restantes

Quatro representantes brasileiros foram classificados como principais destinos para gays, lésbicas, bissexuais e pessoas trans visitarem este ano no Prêmio Viaja Bi! 2024. Esta é a 3ª edição do site de viagem Viaja Bi!, que traz as tendências dos melhores destinos LGBTQIA+, no Brasil e no mundo. A premiação, pioneira no mercado, é uma bússola para viajantes planejarem suas viagens.

Esta edição traz quatro novas categorias segmentadas, com os destaques dos destinos mais econômicos, com melhor custo-benefício, o melhor para uma pessoa LGBTQIA+ trabalhar e o destino mais sustentável, categoria que trouxe muitas indicações de destinos brasileiros entre os já consolidados europeus.

  • Melhores Destinos LGBT+ para 2024
  • Melhor Destino Internacional: Berlim
  • Melhor Destino Brasileiro: São Paulo
  • Melhor Destino Sustentável: Bonito
  • Melhor Destino para Casais: Curaçao
  • Melhor Destino para Festas e Baladas: Berlim
  • Melhor Destino para Viajar Solo: Nova York
  • Melhor Destino para Aventura/Outdoor: Chapada Diamantina
  • Melhor Destino de Beleza Natural: Jalapão
  • Melhor Destino para Viagem em Família: Orlando
  • Melhor Destino Cultural: Nova York
  • Melhor Destino Gastronômico: Paris
  • Melhor Destino Econômico: Buenos Aires
  • Melhor Destino com Custo-benefício: Tailândia
  • Melhor Destino para Trabalhar: São Paulo
  • Melhor Promoção Turística para Viajantes LGBTQIA+: Fort Lauderdale
  • Destino não LGBT-friendly que vale visitar: Egito

“O Prêmio Viaja Bi! 2024 trouxe Berlim e São Paulo levando as principais categorias e outras boas surpresas, a Chapada Diamantina, na Bahia, como destino de aventura, e Curaçao como destino para casais LGBTQIA+, além de resultados já esperados, como Orlando para famílias e Fort Lauderdale como melhor promoção para viajantes LGBTQIA+”, afirma Rafael Leick, editor do Viaja Bi!. “A nova categoria Destino Sustentável foi sugerida pelo júri do ano passado e é a mais importante para mim, considerando o momento atual. Não dá mais para viajar como antes, sem considerar nosso impacto no planeta”, completa.

Fonte: Mercado & Turismo

Posts Relacionados

Rolar para cima