Brasileiros pretendem realizar três viagens de lazer em 2024

A Visa divulgou seu novo relatório de pesquisa “Tendências globais de viagem para 2024”. O documento revela que, embora os consumidores estejam tomando decisões difíceis e apertando o cinto por conta da alta nos preços, viajar ainda está entre suas prioridades. A verdade é que, embora a grande maioria dos viajantes brasileiros (80%) esteja ciente da alta nos preços, a maior parte deles não se deixa abater e só 2% planejam reduzir as viagens.

As pessoas também estão viajando mais do que nos últimos anos e, segundo a pesquisa, os brasileiros planejam fazer três viagens de lazer em 2024. A nova pesquisa da Visa mostra também que a retomada das viagens na região após a pandemia é liderada pelos viajantes de alta renda e da geração Z, especialmente no Brasil, onde os consumidores da geração Z fizeram 22% mais viagens de lazer do que o viajante médio, movidos pelo desejo de viver aventuras.

As gerações mais jovens, em especial, estão impulsionando uma forte expansão nas viagens de lazer – ainda que sua renda seja comparativamente menor – uma vez que seu nível de conforto com um mundo globalizado e sempre conectado na mídia social os leva a buscar novas experiências no exterior.

“A demanda no setor de viagens está se recuperando e não dá sinais de que irá recuar no próximo ano. E, à medida que o mundo entra em uma nova era de viagens pós-pandemia, entender as mudanças nas tendências no cenário latino-americano de viagens é crucial para os stakeholders do setor”, diz Lorna Atiles, Head de Cross Border para a América Latina e o Caribe.

65% dos viajantes brasileiros preferem viajar de forma total ou parcialmente independente a comprar pacotes de viagem

Flexibilidade e personalização estão em alta no planejamento das viagens. Os viajantes querem mais controle e independência e 65% dos viajantes brasileiros preferem viajar de forma total ou parcialmente independente a comprar pacotes de viagem. Além disso, 40% dos viajantes brasileiros estão dispostos a pagar mais para terem a flexibilidade de alterar seus planos de viagem.

Novas e importantes tendências de viagem para 2024

Democratização das viagens

Os viajantes nunca tiveram tantas ferramentas e recursos à sua disposição para planejar suas viagens. O planejamento das viagens está cada vez mais digital e os avanços contínuos em IA generativa agregam novas funcionalidades de planejamento e economia ao kit de ferramentas dos viajantes. Por exemplo, 62% dos adultos da geração Z disseram usar a tecnologia para economizar nas viagens3. As decisões desses consumidores afetam suas próprias viagens e também as férias em família.

Combinar viagens de negócios e lazer

Muitos profissionais estão trabalhando remotamente, com jornadas mais flexíveis e, consequentemente, cada vez mais, os viajantes têm combinado viagens e trabalho. Muitas pessoas que viajam a trabalho estão adicionando alguns dias a mais no destino para visitar os pontos turísticos. E pessoas que viajam a lazer conseguem passar mais dias no local trabalhando remotamente. Isso está abrindo novas oportunidades de como, quando e por quanto tempo viajar.

Destinos inspirados pela mídia

As estrelas das redes sociais, do cinema, da TV e da música viraram influenciadores que inspiram a escolha do próximo destino dos viajantes. Isso é especialmente relevante entre os consumidores de alto poder aquisitivo e mais jovens que são fortemente expostos e se inspiram cada vez mais nas viagens que veem nas redes sociais. A pesquisa mostra que 22% dos brasileiros escolhem experiências de viagem destacadas por influenciadores, enquanto 60% dos viajantes da geração Z têm um forte desejo de viajar pelo mundo.

Viajantes com consciência ambiental

Os consumidores vêm optando cada vez mais por viagens ecológicas. A maioria dos mexicanos pesquisados (85%) optará por viagens ecológicas se elas estiverem disponíveis por um preço igual ou menor do que as opções alternativas, enquanto 71% dos brasileiros estão bastante interessados em opções ecológicas. Viajantes mexicanos e brasileiros associam as viagens sustentáveis a acomodações com medidas de sustentabilidade (30% e 31%), evitar o uso de plástico descartável ao viajar (25% e 30%) e optar por meios de transporte de boa eficiência energética (25% e 26%)

Fonte: Mercado&Eventos

Compartilhe este conteúdo:

Posts Relacionados

Rolar para cima