Viagens rodoviárias entre Rio e São Paulo acumulam alta de mais de 350% em dois anos

Compartilhe este conteúdo:
2 min restantes

Dados da Quero Passagem, marketplace de venda de passagens de ônibus, revelam que cada vez mais passageiros adotam as viagens de ônibus como opção entre São Paulo e Rio de Janeiro. Atualmente, cerca de 10 autoviações oferecem serviços nesse trecho altamente percorrido. Um dado que chama a atenção é o ticket médio das viagens, que se estabeleceu em R$ 137,80, refletindo um equilíbrio entre a acessibilidade e os serviços oferecidos aos passageiros.

Um aspecto notável é o crescimento exponencial das viagens. Em 2022, o trecho Rio de Janeiro-São Paulo testemunhou um aumento de 324%, enquanto São Paulo-Rio de Janeiro viu um crescimento de 297%. Esse ritmo de crescimento, embora tenha desacelerado em 2023 para 57% em ambos os trechos, ainda aponta para uma demanda robusta por esse meio de transporte.

A análise ainda revela números interessantes no mercado corporativo (B2B). Enquanto em 2022, o crescimento das viagens era excepcional, com aumentos de 702% e 607% nos trechos Rio de Janeiro-São Paulo e São Paulo-Rio de Janeiro, respectivamente, em 2023, os números continuaram a subir, embora em um ritmo mais moderado, com alta de 156% e 157% em ambos os trechos.

CLASSES MAIS PROCURADAS – Em relação às classes de serviço mais procuradas, as categorias convencional e executiva mantém sua popularidade em ambos os trechos. Entretanto, é notável o expressivo crescimento das emissões nas categorias leito cama e semileito em 2023, principalmente no mercado corporativo, com aumentos de 113% e 191% no trecho São Paulo-Rio de Janeiro e 123% e 176% no trecho Rio de Janeiro-São Paulo.

MESES DE MAIOR PROCURA – Analisando o padrão de emissões ao longo do ano de 2023, observa-se que os meses de outubro e dezembro foram os mais movimentados para o trecho São Paulo-Rio de Janeiro, cada um representando 10,5% do total de emissões. Para o trecho Rio de Janeiro-São Paulo, setembro e novembro se destacaram, também com 10,5% das emissões cada.

Fonte: Mercado&Eventos

Posts Relacionados

Rolar para cima