Como usar viagens corporativas como ferramentas de relacionamento?

Copastur bannerPowered by Rock Convert

Em um mundo corporativo extremamente competitivo, dinâmico e ágil como o que vivemos nos dias atuais, não são poucas as empresas que investem em inovações — seja em processos, gestão ou no relacionamento com seus colaboradores. Esse último item, inclusive, tem ganhado papel de destaque.

Afinal, com as mudanças nas relações de trabalho trazidas pela era da informação e do conhecimento, incentivar e reter talentos tornou-se peça-chave para o sucesso de qualquer organização.

Dentro desse contexto, as viagens corporativas e de incentivo ganham cada dia mais espaço em empresas pertencentes aos mais diversos setores. E não é para menos! Esse tipo de ação é capaz de aumentar de maneira significativa os níveis de engajamento, produtividade e motivação dos colaboradores.

O resultado? Incremento dos lucros e alcance de metas corporativas. Além disso, as viagens corporativas podem ser utilizadas como excelentes ferramentas de relacionamento, estreitando laços entre empresa e colaborador e garantindo um clima organizacional invejável. Sensacional, não é mesmo?

Ficou interessado e quer saber mais sobre como utilizar esse tipo de projeto em prol de sua empresa e de seus colaboradores? Então não deixe de conferir o nosso post de hoje!

A importância de programas de incentivo

A palavra “motivação” é formada pela junção de duas outras: motivo e ação. Trocando em miúdos, uma pessoa só agirá em prol de algo quando enxergar um real motivo para fazê-lo. Quando uma pessoa sente fome, esse sentimento é o motivo que a leva à ação, que, nesse caso, é comer.

Trazendo esse conceito para o mundo corporativo, os colaboradores de uma empresa só se sentirão impelidos a realizar suas tarefas com excelência, inovação e proatividade se conseguirem enxergar nessas ações algum objetivo ou motivo. Esses motivos são variáveis, mas geralmente estão associados ao reconhecimento por trabalhos bem realizados, sensação de aprendizado e evolução pessoal constantes.

Além disso, se a empresa souber mostrar-se preocupada com o bem-estar, com a realização profissional e com a qualidade de vida de seus colaboradores, as chances de que ela possa contar com um time coeso, integrado e que “veste a camisa” da companhia são enormes!

Visto isso, fica bastante claro o quanto programas de incentivo podem beneficiar extremamente o relacionamento entre a empresa e seus colaboradores e o como isso pode trazer resultados positivos para ambas as partes, certo?

Entre as premiações mais comuns em programas de incentivo podemos citar os bônus em dinheiro, a distribuição de produtos e eletrodomésticos em geral e as viagens. Entretanto, como os prêmios em dinheiro estão associados a questões burocráticas e tributárias um pouco complicadas e produtos possuem uma vida útil definida, as viagens de incentivo têm sido a cada dia mais utilizadas pelas empresas que desejam premiar e incentivar seus colaboradores.

As viagens, além de proporcionarem tempos de desconexão, prazer e relaxamento, são capazes de gerar lembranças que ficarão para sempre na memória de quem as desfruta. E se ela for dada pela empresa como um incentivo, a associação positiva entre a marca e as recordações será também eterna!

Gerando engajamento e proximidade

Quando viajamos de férias, com um grupo de pessoas, é extremamente natural desenvolvermos um tipo de conexão mais profunda e, ao mesmo tempo, descontraída com todos, certo? Nas viagens de incentivo, isso não é diferente.

Ao proporcionar esse tipo de benefício para o time de melhores vendedores do ano, por exemplo, a equipe terá momentos de descontração e diversão fora do ambiente formal do trabalho.

Isso aproxima as pessoas de uma maneira mais humana e diminui a competição não saudável — aquela que não traz nenhum benefício aos envolvidos —, além de que cria laços que podem ser muito produtivos para a empresa. Afinal, times com membros engajados e que confiam uns nos outros é uma garantia de bons resultados, certo?

As viagens também são capazes de gerar um nível considerável de engajamento dos colaboradores com a empresa. Ao premiá-los por seu desempenho, a companhia demonstra sua gratidão por quem “suou a camisa” para a obtenção de resultados positivos e isso cria um sentimento de empatia bastante forte nos contemplados.

Por isso, oferecer viagens de incentivo é uma das maneiras mais eficazes de reter talentos. Ninguém desliga-se facilmente de uma empresa que reconhece seus esforços e sua competência, concorda?

E como a maioria dos empresários e gestores já sabe (ou deveria saber), no mundo atual, contar com o trabalho de pessoas talentosas e que se destacam na multidão é essencial na manutenção da sustentabilidade do negócio frente a um mercado extremamente acirrado e carente de profissionais de alto nível em todas as áreas.

O benefício para o funcionário

27

Como já citamos aqui, oferecer viagens de incentivo é uma excelente estratégia empresarial. Mas e para o funcionário? O que ele ganha com isso? Não são necessárias reflexões muito profundas sobre a questão para concluir que há também muitas vantagens para os contemplados, certo?

A primeira delas refere-se a um aumento praticamente instantâneo na qualidade de vida. Viajar a passeio é comprovadamente uma das maneiras mais eficazes de aliviar o estresse, descansar e relaxar. Acredite, uma viagem pode fazer com que as pessoas passem a enxergar a vida de uma maneira mais leve e colorida!

Somado a isso, ter a oportunidade de conhecer novos lugares, pessoas, culturas, comidas e tradições é uma excelente maneira de abrir os horizontes, estimular a criatividade, aprofundar a capacidade de relacionar-se com pessoas diferentes e de abrir-se para o novo.

As pessoas que viajam com frequência geralmente se mostram mais pacientes e tolerantes com os erros alheios, julgam menos os outros e são mais abertos a novidades e inovações — elas têm mais vontade de aprender e conhecer.

Por fim, estar, nem que seja por alguns poucos dias, em um local totalmente desconhecido tem o poder de estimular de maneira significativa a autoconfiança de qualquer um. Afinal, é preciso “se virar” para encontrar os lugares onde se deseja ir, decidir o que se quer comer e planejar tudo o que se quer visitar — ao conseguir fazer tudo isso, quem não se sente extremamente confiante?

As vantagens para a empresa que oferece

Se fôssemos resumir esse tópico em uma só expressão seria: mais lucro. Isso mesmo! Apesar de muitas empresas ainda terem receio de oferecer viagens de incentivo aos seus colaboradores por medo de causar um rombo financeiro astronômico nos cofres da companhia, quando bem planejadas essas ações resultam exatamente no cenário oposto — ou seja, elas geram mais dinheiro!

Isso acontece porque, como explicamos no tópico acima, colaboradores contemplados por esse tipo de projeto, de maneira geral, se tornam mais motivados e engajados. Acredite, é muito provável que o nível de produtividade das pessoas que retornam da viagem de incentivo dê um salto surpreendente!

Além disso, essas ações também são eficientes na hora de gerar proatividade e criatividade dentro da empresa. E caso a companhia esteja aberta a esse tipo de filosofia e aceite de bom grado sugestões e ideias vindas de seus colaboradores, será possível também que excelentes processos inovadores sejam criados e implantados.

São os frutos da criatividade estimulada durante a viagem sendo colhidos. Por fim, além dos benefícios financeiros e relacionados à inovação, é bastante provável também que, após a implementação de um programa de viagens corporativas na empresa, seja notada uma maior facilidade no alcance de metas traçadas durante o planejamento estratégico.

Como os funcionários estarão mais engajados e produtivos, isso acaba sendo uma consequência natural do processo.

A importância de um parceiro nesse projeto

Se você leu esse post até aqui é muito provável que já esteja convencido dos benefícios que um programa de viagens de incentivo pode trazer para a sua empresa, certo? Entretanto, é necessário esclarecer que esse é um tipo de projeto que precisa ser muito bem planejado e executado para que possa trazer os resultados esperados.

Sempre tenha em mente que, caso contrário, o tiro pode sair pela culatra e a empresa pode ter de arcar com graves prejuízos. Lembre-se que o objetivo é proporcionar momentos de alegria e descontração para os contemplados e, por isso, tudo tem que sair bem, com o mínimo de imprevistos possível. Afinal, ninguém deseja que a viagem se torne uma lembrança que traga insatisfação, certo?

Dessa maneira, muitas questões precisam ser estudadas e levadas em consideração: qual é o destino mais adequado ao perfil de quem vai viajar? Quantos dias durará a viagem? Qual será o meio de transporte? Onde o pessoal ficará hospedado? Quais passeios turísticos estarão incluídos na viagem? Será preciso alugar carros?

E como a maioria das empresas não possui um departamento ou setor dedicado exclusivamente a organizar esse tipo de projeto, muitas vezes todas essas tarefas acabam sendo delegadas a uma ou duas pessoas, geralmente colaboradores dos recursos humanos.

E o problema aqui é que, por mais que essas pessoas sejam extremamente competentes, elas têm outras tarefas a cumprir em seu dia a dia de trabalho, não é? Por isso, deixar todo o planejamento das viagens de incentivo a cargo dessas pessoas pode ser perigoso.

Como você pôde perceber, são muitos os detalhes a serem planejados e que podem passar despercebidos, em meio a tantas outras atribuições diárias. Assim, uma alternativa excelente para esses casos é contar com o auxílio de um bom parceiro nesse processo.

Existem, hoje em dia, diversas empresas especializadas na organização e no planejamento de viagens corporativas. Essas companhias contam com profissionais especializados no assunto, que poderão criar o roteiro mais adequado às necessidades da empresa e dos colaboradores que serão contemplados.

Além disso, por estarem presentes de maneira ativa no mundo das viagens, essas empresas possuem contato direto com empresas aéreas, redes de hotéis e agências de turismo. O que isso significa, na prática? Preços muito mais atrativos do que o que sua empresa conseguiria sem a intermediação desses profissionais.

Por isso, se o seu desejo é criar um programa de viagens de incentivo eficiente, com excelente custo-benefício e que proporcione boas experiências para seus colaboradores e resultados positivos para a empresa, não abra mão de contar com a ajuda de parceiros especializados nesse tipo de ação. Acredite, você não irá se arrepender!

Use viagens corporativas como principal ferramenta

36

Já citamos anteriormente algumas vantagens das viagens corporativas frente a outros tipos de premiação, certo? Agora, vamos reforçar o quanto utilizá-las como a principal ferramenta para promover o relacionamento na empresa é a melhor opção.

Primeiramente, as viagens são o único tipo de ferramenta realmente efetiva na hora de promover melhorias no relacionamento e o estreitamento de laços entre os colaboradores e a empresa. Ao oferecer uma TV de plasma como prêmio para o “funcionário do ano”, por exemplo, as relações não estão sendo, de fato, estimuladas e trabalhadas, certo?

Até porque, hoje em dia, qualquer eletrodoméstico ou produto, por mais caro que seja, pode ser adquirido no cartão de crédito, parcelado em 36 vezes. Se ganhar uma geladeira vai deixar o seu funcionário feliz? Certamente, mas não por muito tempo.

Porque é natural do ser humano alegrar-se com a aquisição de novos bens materiais, mas é impossível que o “novo brinquedo” consiga manter altos os níveis de satisfação por vários meses. Logo as pessoas se acostumam com ele e passam a enxergá-lo como algo normal e corriqueiro.

O mesmo se passa com as premiações em dinheiro. Obviamente, ninguém negaria um incentivo financeiro. No entanto, ao ser depositado na conta corrente, esse prêmio se dilui e é gasto em algo que, passado algum tempo, dificilmente o colaborador se lembrará e o associará à empresa como responsável por aquela compra.

Por outro lado, viagens são exatamente o oposto das duas situações descritas acima. Um estudo mostrou que são as experiências vividas por uma pessoa, e não os bens materiais que ela adquire ao longo de sua existência, que realmente são capazes de trazer felicidade e plenitude.

E dentro desse contexto, viajar está entre as experiências mais incríveis que uma pessoa pode ter ao longo de sua vida, certo? Por isso, investir na criação e implantação de um programa de viagens de incentivo em sua empresa e utilizá-lo como a principal ferramenta de relacionamento com os seus colaboradores é a melhor estratégia. É testar e comprovar!

4 estratégias para medir o resultado

Todo e qualquer gestor antenado às tendências atuais do mundo corporativo sabe que, hoje em dia, a análise certeira de métricas de qualquer ação tomada pela empresa é imprescindível na hora de determinar os rumos do negócio. E quando se fala em viagens de incentivo, isso não é diferente.

Somente medindo e analisando os resultados desse tipo de ação é que se pode visualizar se ela está trazendo os benefícios esperados ou não. E ter essas respostas é fundamental na hora da tomada de decisões e redefinições de planejamento estratégico. Porém, como se pode medir corretamente os resultados de um projeto de viagens de incentivo?

Como saber se ela cumpriu seus objetivos e se realmente poderá ser utilizada pela empresa como uma ferramenta útil na construção de relacionamentos produtivos? Se você está se perguntando sobre isso, confira abaixo quatro estratégias bastante funcionais quando o assunto é esse:

Produção de relatórios confiáveis

Toda viagem de cunho corporativo gera um relatório final, correto? E esse documento é essencial, mesmo que o objetivo da viagem seja premiar e incentivar colaboradores. Entretanto, para que seja realmente efetivo, é necessário que os relatórios gerados contenham dados úteis e confiáveis.

Por isso, deve-se saber de antemão quais métricas serão analisadas e porque medi-las. Nada de sair “medindo” todo e qualquer parâmetro sem ter a certeza de que ele trará as respostas que a empresa deseja saber, viu? Além de ser desnecessário, você perderá um tempo precioso analisando e mensurando coisas que não levarão a lugar algum.

Sendo assim, mantenha o foco no que é importante. No caso das viagens de incentivo, saber a opinião e as impressões dos contemplados é essencial, certo? Abra espaço para que as pessoas possam contar o que gostaram e não gostaram e quais impactos (positivos ou negativos) elas pensam que a viagem pode trazer para sua rotina de trabalho.

Além disso, ao longo das ações de viagens de incentivo, busque traçar comparativos sobre níveis de produtividade, clima organizacional, engajamento de equipe, redução de custos e alcance de metas antes e depois do início do programa.

Essa é uma excelente maneira de descobrir se os resultados esperados estão sendo atingidos. Caso não estejam, é hora de parar e rever onde a empresa está errando ao utilizar as viagens como ferramenta de relacionamento e traçar novos caminhos.

Automatização de processos

A precisa análise de métricas com o objetivo de mensuração de resultados não é uma das tarefas mais fáceis de se realizar. Planilhas de Excel, apesar de serem bastante úteis em diversos momentos, podem ser pouco eficazes na hora de mostrar a realidade e o impacto de um programa de viagens de incentivo.

Em função disso, investir na automação desse processo — através da utilização de softwares de gestão de viagens, desenvolvidos especificamente para esse objetivo — pode ser uma excelente estratégia. Muitos desses programas já contém métricas exclusivamente desenhadas para a análise dos resultados de ações de viagens corporativas e de incentivo e podem ser uma “mão na roda” para os gestores.

Análise de cases de sucesso

Analisar o mercado e como outras empresas adotam políticas de viagens de incentivo de sucesso — o chamado benchmarking — pode lhe poupar muito tempo e recursos financeiros. Ao saber como essas companhias atuam sobre essa questão e como analisam os resultados obtidos é uma estratégia muito mais inteligente do que “inventar” toda a ação do zero e definir métricas a serem medidas e analisadas.

Além disso, ao comparar o modelo de gestão de viagens corporativas de sua empresa com as demais, é possível obter uma melhor visualização dos processos, bem como evidenciar pontos nebulosos e que necessitam de maior atenção, principalmente no que se refere à análise bem direcionada dos resultados dessas ações.

Apoio especializado

Como já citamos em um tópico anterior, contar com o apoio de empresas especializadas em viagens corporativas e de incentivo pode ser uma decisão estratégica muito benéfica para a empresa. E não somente quando se fala da criação, planejamento e execução dos projetos de viagem em si, mas também na hora de analisar os resultados desse tipo de ação.

Por terem profissionais especializados e capacitados nesse assunto, é possível ter acesso a uma análise de resultados muito mais certeira e confiável. Além disso, caso o desfecho não seja o esperado, o replanejamento do projeto é realizado de maneira mais abrangente e precisa, com a opinião de quem entende da questão.

Dessa forma, é possível tomar decisões mais acertadas, alinhando as necessidades da empresa e dos colaboradores, tornando o programa de viagens de incentivo uma poderosa ferramenta de relacionamento.

A cada dia, mais e mais empresas têm se dedicado à criação de programas de viagens corporativas e de incentivo com o objetivo de engajar seus melhores colaboradores e estreitar o relacionamento da empresa com seus principais talentos. E isso não é por acaso!

Como você pôde conferir ao longo desse post, a utilização desse tipo de ferramenta pode gerar muitos benefícios e vantagens tanto para a empresa quanto para as pessoas que nela trabalham, e se mostra muito mais efetiva do que qualquer outro tipo de premiação ou bônus quando o assunto é motivar e engajar pessoas.

Porém, como toda e qualquer ação que visa ao crescimento e expansão de uma empresa, é preciso tomar alguns cuidados importantes na hora de colocar esse tipo de projeto em prática. Por isso, se você está interessado em utilizar as viagens corporativas como uma ferramenta de relacionamento em seu negócio, utilize o conteúdo aprendido ao longo deste post.

Assim, você será capaz de criar ações realmente efetivas e eficazes, que tragam melhorias reais para a empresa e satisfação aos funcionários. Acredite, quando planejado da maneira correta, esse tipo de projeto é capaz de transformar o clima organizacional!

E então? Você gostou desse conteúdo? Acha que ele foi útil? Então compartilhe-o em suas redes sociais e contribua ativamente para que ele alcance mais pessoas interessadas no assunto!

Sobre o autor

Formado em Administração de empresas e MBA em marketing, possui 15 anos de experiencia no mercado de viagens e ampla vivencia internacional.

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste