Copastur promove C-hack, primeiro Hackathon da TMC

Nos dias 5, 6 e 7 de maio, a Copastur, em parceria com a FIAP e apoio da AWS, promoveu o C-Hack, primeiro hackathon do turismo que tem como objetivo criar soluções tecnológicas para transformar e enriquecer a jornada dos viajantes a partir da humanização dos processos e da experiência dos clientes da TMC.   

Comemoracao hackathonEquipes Vencedoras do Hackathon comemoram o prêmio. | Foto/Divulgação: FIAP

Um hackathon pode ser definido como um evento que propõe a inovaçãopor meio de uma disputa positiva de ideias e de ações entre os envolvidos em prol da organização. Mais do que promover uma competição, a ideia é proporcionar networking, fazendo com que as pessoas conheçam e colaborem com outros profissionais do setor.  

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo ou fazer o download para ouvir offline!

De acordo com João Fornari, head de TI na Copastur, com a realização dessa dinâmica competitiva será possível extrair novas ideias, soluções e, principalmente, quebrar paradigmas. “Esse tipo de evento serve pra alimentar e trazer para o mercado de turismo novos talentos e, principalmente, ideias disruptivas sobre problemas e desafios diários. Em um mercado como o de Turismo, trazer esse movimento com sangue novo, pode ajudar bastante na construção de novos caminhos”, afirma Fornari. 

Equipes elaborando desafioEquipes separadas e prontas para iniciarem o desafio | Foto/Divulgação: FIAP

Cerca de 50 pessoas competidoras foram divididas em 10 equipes, entre colaboradores da Copastur, alunos da FIAP e convidados, e tiveram a inscrição confirmada para mais de 45 horas ininterruptas de trabalhos. O evento contou ainda com a presença de 11 pessoas mentoras: André Luiz Gonzalez, Mariana Montoro Moranezzi, Alexandre Uehara, Carolyna Medeiros Pinheiro, Fernando Veiga, Laura Gurgel, Gustavo Torrente, Tatiana Coelho, Caio Rodrigues Parolin, Rose Longo, Claudinei Neves de Medeiros, Karol Gammanaro, Evandro Couto, Roberto Lino, Andressa da Silva Siqueira Almeida e Flaviane Moraes, que acompanharam o desenvolvimento dos projetos.  

desenvolvimento do desafioParticipantes elaborando soluções para as 5 etapas da jornada do viajante. | Foto/Divulgação: FIAP

Segundo Caio Parolin, supervisor de Infraestrura e mentor do C-Hack, “as equipes trouxeram ideias Interessantes para o turismo, abordando pontos de diversidade e inclusão. Foi uma experiência muito bacana durante o final de semana”, afirma Caio. 

Neste ano, o desafio abordou 5 etapas da jornada do viajante: processo de reserva, viagem, partida, retorno e permanência. A partir daí, os participantes definiram como aplicar a tecnologia a serviço dos viajantes, seja em apenas alguns dos itens ou para a jornada como um todo. “Acreditamos que com olhares diferentes daquilo que estamos acostumados a enxergar, conseguiremos entregar grandes resultados de uma forma muito rápida para o mercado. Com as tecnologias e novas ideias que tivemos no C-hack, conseguimos reduzir os atritos na jornada do viajante, tornando o processo menos estressante”, completa Edmar Mendoza, diretor executivo na Copastur. 

Ao final, 5 jurados, sendo João Carlos Fornari, Laura Gurgel, Edmar Mendoza Bull, Mariana Montoro Moranezzi e Hubber Clemente, elegeram as pessoas ganhadoras que foram avaliadas a partir dos seguintes critérios: adequação ao tema, criatividade, solução, diversidade, inclusão, qualidade e viabilidade.  

Premiacao entregue vencedoresTroféu entregue as pessoas vencedoras do Hackathon. | Foto/Divulgação: FIAP

 “A tecnologia pode agregar muito aos nossos clientes. Os viajantes têm uma missão e viagem é o meio pelo qual ele vai chegar. Ao longo do processo acontecem vários imprevistos como hotel lotado, voo atrasado, condições climáticas, etc. Além disso, temos desafios com a nossa sociedade nos pilares de Diversidade e Inclusão. Através da tecnologia conseguimos tornar a viagem mais curta e adequar nossos serviços prestados aos stakeholders a essa nova realidade presente e que hoje não é atendida por nenhuma parte do ecossistema”, afirma Mendoza. 

 Veja as equipes que foram vencedoras do 1º C-hack! 

1º Lugar – Dokis: Carlos Yassuo Doki, Lucas Doki e Camila Doki.

2º Lugar – VamUS: Caroline Rigo Calesso, Emerson Junior Daniel Silva, Camila de Almeida Lima, Beatriz Cristina Costa e Leandro Penna Davico.

3º Lugar – Hagatanga: Ariana Aparecida Militão França, Emiliana Pereira Mendonça, Michele Barreto Santos, Rafael Fernandes Tozato e Tamiriam Bacurau Fernandes.

Compartilhe este conteúdo:

Posts Relacionados

Rolar para cima