ESG Sustentabilidade — Sua Empresa Aplica Esse Conceito?

Já ouviu falar em ESG sustentabilidade? A sigla em inglês significa Environmental, Social and Governance, o que em português seria: Ambiental, Social e Governança. O conceito é bastante utilizado em empresas que desenvolvem práticas sustentáveis e também como um critério para investimentos.

Ou seja, os investidores não analisam somente os índices financeiros, mas também os fatores ambientais e estratégias de sustentabilidade das organizações.

Inclusive, uma gestão mais sustentável gera uma operação mais econômica e focada na gestão de riscos – o que, em consequência, garante resultados melhores ao longo do tempo.

Continue lendo para entender melhor sobre o tema. 

O que é ESG e qual  sua relação com a sustentabilidade?

Como vimos, ESG e sustentabilidade estão interligados e apontam para um conjunto de critérios ambientais, sociais e de governança. No mercado de capitais, é um dos principais termos para definir um investimento responsável.

Existem várias métricas dentro do conceito para ajudar a identificar os aspectos sociais, tecnológicos, políticos, ambientais e econômicos de um negócio e o quanto são sustentáveis.

Para entender melhor ESG e sustentabilidade, veja cada um dos seus três pilares:

E – Environment (Ambiental/Meio Ambiente)

É a forma como as empresas gerenciam seus impactos ambientais e as consequências para a sociedade e o planeta, como a emissão de CO², emissões diretas de fontes próprias ou controladas, emissões indiretas da geração de eletricidade, vapor, aquecimento e resfriamento consumidos pela empresa e quaisquer outras emissões indiretas da empresa.

S – Social

Esse critério é relacionado a forma como a organização lida com as pessoas dentro e fora da empresa, ou seja, como ela impacta os colaboradores, clientes e a comunidade em geral e se contribui para a inclusão e diversidade, que são fatores essenciais para um futuro sustentável. 

Além disso, são considerados: 

  • a satisfação dos clientes;
  • respeito aos direitos humanos;
  • boas condições de trabalho;
  • proteção de dados e privacidade;
  • entre outros.

Em eventos corporativos, por exemplo, a empresa deve analisar os aspectos sociais, ambientais e econômicos. Nesse sentido, a Copastur inclui todos esses critérios de sustentabilidade no planejamento dos eventos.

G – Governança

Está relacionado a como as empresas devem se manter em conformidade legal (compliance), garantindo transparência e as melhores práticas do setor, além do diálogo com os reguladores. É o sistema interno de controles, práticas e procedimentos para governar e tomar decisões eficazes. São considerados os aspectos de:

  • liderança;
  • composição de conselhos;
  • compensação de executivos;
  • se há corrupção;
  • lobby;
  • contribuições ou doações políticas;
  • etc.

Sendo assim, o ESG e a sustentabilidade caminham juntos para atingir metas de proteção ao meio ambiente e combate às mudanças climáticas. Dessa forma, influenciam tanto o público geral como os stakeholders/investidores.

A Copastur aplica esse conceito em nossas soluções para as empresas. Quer saber como? Leia o Tripé da Sustentabilidade em Eventos Corporativos

Compartilhe este conteúdo:

Posts Relacionados

Rolar para cima