Novo preço dos vistos para EUA deve ajudar na ampliação da equipe de postos diplomáticos

Compartilhe este conteúdo:

Os Estados Unidos anunciaram recentemente que o valor pago para emitir vistos sofrerá um reajuste a partir de 30 de maio. O que ainda é US$ 160 para dar entrada nas categorias B1/B2 (negócios ou turismo), passará a custar US$ 185 (cerca de R$ 910 na cotação atual), uma alta de 15,6%. De acordo com o Departamento de Estado dos EUA, o reajuste é necessário para acompanhar o aumento de custo nos consulados e embaixadas do país ao redor do mundo.

De acordo com o órgão, a última alta no preço havia sido em 2014 e o novo ajuste é necessário para acompanhar o aumento de custo nos consulados e embaixadas dos EUA ao redor do mundo, responsáveis por analisar pedidos de vistos temporários. A alta também é válida para vistos de estudo e intercâmbio (F, J e M), cuja taxa também chegará em US$ 185. Com isso, o visto de turismo vai ficar cerca de R$ 125 mais caro, considerando o Dólar a R$ 5,00.

“Se o brasileiro pensa em tirar ou renovar o visto americano de turismo, que responde por mais de 90% das solicitações no País, é melhor ele se antecipar se quiser fazer essa economia”, diz Rodrigo Costa, CEO da AG Immigration. “Os postos diplomáticos dos EUA no mundo todo estão sofrendo com demoras exageradas nas filas de espera para realização das entrevistas consulares, e esse reajuste deverá ajudar o governo americano a realizar mais contratações para dar conta da demanda”, completa.

A taxa MRV dos vistos temporários de trabalho H, L, O, P, Q e R, por sua ez, aumentaram de US$ 190 para US$ 205, enquanto o visto E (para comerciantes e investidores de tratados internacionais) foi de US$ 205 para US$ 315.

Fonte: Mercado&Eventos

Posts Relacionados

Rolar para cima