Como elaborar uma política de incentivo eficiente?

Copastur bannerPowered by Rock Convert

Com a economia aquecida e a escassez de mão de obra qualificada no mercado de trabalho, muitas empresas têm investido pesado na criação de campanhas de incentivo aos funcionários, com o intuito de engajar os trabalhadores e reter talentos dentro da companhia. E esse tipo de estratégia não poderia ser mais eficaz. Quando bem elaborada, a política de incentivo tem o poder de aumentar os níveis de eficiência, produtividade e engajamento das equipes e indivíduos, gerando assim, melhores resultados empresariais.

Entretanto, criar um programa de incentivo aos funcionários que seja justo, eficiente e que atenda tanto às demandas dos colaboradores quanto da empresa pode se revelar um desafio e tanto. É preciso estar atento e acompanhar de perto cada etapa da campanha, sob o risco de os resultados serem opostos ao que se esperava!

Mas afinal, como elaborar uma política de incentivo eficiente? É exatamente sobre isso que se trata o post de hoje! Acompanhe a leitura e fique por dentro desse assunto.

Por que criar uma política de incentivo aos funcionários?

40

Motivação é uma palavra derivada da junção de outras duas: motivo e ação. Ou seja, para que alguém se sinta motivado a realizar uma ação, é necessário que a pessoa seja capaz de enxergar claramente um motivo para isso. Dessa maneira, fica fácil perceber que um indivíduo com motivação é aquele que vê propósito naquilo que está fazendo e, por isso, põe toda sua energia na realização da tarefa.

Poder contar com colaboradores motivados é um dos maiores trunfos que uma empresa pode ter. E apesar da motivação ser algo bastante pessoal e interno (cada um enxerga diferentes motivos para fazer o que faz), as companhias que, de alguma maneira, incentivam seus funcionários, conseguem alcançar maiores níveis de motivação e satisfação no trabalho. A consequência? Melhores resultados empresariais e alcance de metas.

Por isso, investir na criação de uma política de incentivo  eficiente é uma questão estratégica para toda e qualquer organização que deseja manter os níveis de competitividade e sustentabilidade no mercado. Mas para isso, é necessário ter cuidado e observar pontos importantes, para que tudo saia conforme o planejado. Confira abaixo alguns itens essenciais sobre essa questão, que devem ser observados e levados em consideração.

Criação de regras e objetivos

Esse ponto é crucial quando se trata de criar campanhas de incentivo que realmente dão certo. Primeiramente, é preciso ter muito claro qual o objetivo do projeto. Onde se deseja chegar ao motivar e incentivar os colaboradores? Pode ser desde um aumento percentual nas vendas da empresa, o lançamento de um novo produto ou mesmo a queima de estoque. O importante é que se saiba exatamente o alvo da ação.

Com o objetivo bem esclarecido e determinado, chega o momento da criação das regras, a política de incentivo em si. Se a premiação for um bônus em dinheiro, por exemplo, como os colaboradores serão contemplados? O que terão de realizar? Quais itens ou tarefas serão avaliados na hora de determinar quem será premiado?

Ter bastante cuidado neste planejamento é importante pois, ao saber exatamente o que devem fazer para obterem a premiação, os colaboradores podem fazer a sua parte e focarem-se no alcance do objetivo. Além disso, ter as regras claras diminui de maneira significativa mal entendidos causados por interpretações equivocadas, o que pode ter o efeito contrário: desmotivar as pessoas e gerar um clima desagradável na empresa.

Respeito às leis trabalhistas

Na grande maioria das vezes, o departamento de RH é o responsável pela criação da política de incentivo aos funcionários de uma empresa. Entretanto, consultar o pessoal do jurídico ou mesmo o advogado da empresa antes de lançar a campanha é essencial. Esses profissionais poderão certificar-se de que as regras da política não infringem nenhuma lei trabalhista e que podem ser aplicadas sem prejuízos futuros para a empresa e para os colaboradores contemplados.

Incentivos iguais para todos

41

Na hora de determinar a premiação de uma política de incentivo é imprescindível ser justo e incentivar a todos de maneira igualitária. É claro que, se a premiação não for dada em dinheiro, os interesses de cada pessoa podem (e devem!) ser levados em consideração.

Porém, é importante que todos os prêmios sejam igualmente distribuídos entre aqueles que atingiram o objetivo proposto. Do contrário, podem surgir sentimentos de inveja, competição e injustiça, que comprometem muito negativamente o clima organizacional. Ademais, quem se sentir preterido, dificilmente se sentirá motivado a seguir buscando o alcance de metas.

Repasse sobre o acompanhamento das ações

Já mencionamos acima a importância de acompanhar cada passo da criação de uma política de incentivo aos funcionários. Mas é crucial que fique muito claro que não é somente durante a fase de planejamento que a campanha deve ser acompanhada de perto.

É necessário checar e repassar aos gestores e superiores, enquanto as ações estão sendo desenvolvidas, quais caminhos elas estão tomando. Tudo está se encaminhando para o alcance do objetivo final? Os colaboradores estão mesmo envolvidos e motivados a alcançarem o que foi proposto? Quando mais cedo encontrar e analisar gargalos, mais rápido a campanha tomará o caminho certo.

O mesmo se aplica para o término das campanhas. É preciso coletar os resultados, medi-los e analisá-los, para se ter a certeza de que o resultado final foi mesmo o esperado. Reunir todas essas informações em um relatório final, propondo melhorias para os pontos deficientes e reforçando o que deu muito certo e pode ser aproveitado nas próximas campanhas é a estratégia mais certeira na hora de criar uma política de incentivo aos funcionários cada vez mais eficiente e alinhada às aspirações da empresa e dos colaboradores.

E então? Você gostou desse conteúdo? Qual a política de incentivo é aplicada em sua empresa? Se você ainda ficou com dúvidas em relação a esse assunto e gostaria de conversar com especialistas na área, entre em contato conosco! Possuímos um time altamente capacitado e teremos o maior prazer em lhe ajudar a criar uma política de incentivo eficiente e eficaz!

Sobre o autor

Formado em Administração Pública pela Unesp e Pós Graduação em Administração e Gestão de Eventos pelo Senac SP, Alexandre Kida é responsável pela área de eventos & incentivos na Copastur. Com experiência de 17 anos na área, é apaixonado pelo que faz, compromissado com a excelência na entrega dos serviços e satisfação plena dos clientes.

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste