Área de Eventos Após a Crise — Tendências e Popularização do On-line

Compartilhe este conteúdo:
3 min restantes

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo ou fazer o download para ouvir offline!

A pandemia do novo coronavírus alterou completamente diversos setores econômicos. Entretanto, se teve um que realmente sofreu uma grande reviravolta foi a área de eventos, afinal, trata-se de algo que envolve diretamente as aglomerações e os contatos pessoais.

Diante disso, começaram a ser criadas novas maneiras de “frequentar” os eventos, e é importante que todas as empresas estejam cientes dessas mudanças para, no futuro próximo (e por que não, agora mesmo) saberem lidar com a gestão deste setor. Veja mais detalhes neste artigo!

O que esperar da área de eventos após a crise?

Quando pensamos na área de eventos no cenário atual, que envolve toda a questão de isolamento social e cuidados específicos, logo vem à mente a ascensão dos eventos on-line, lives e até dos híbridos, que misturam o presencial às transmissões pela internet.

É fato que essa tem sido uma boa solução para que os eventos não parem durante a pandemia, e os resultados são positivos.

Porém, após essa crise a área voltará a realizar seus projetos presenciais, como feiras, simpósios, congressos, entre outros, e o principal aqui é ter o conhecimento de que sim, muitos detalhes irão mudar. A cultura organizacional voltada para os eventos passará por alterações significativas, que precisam ser consideradas e colocadas em prática.

Todos os membros da cadeia de produção de um evento, desde uma empresa de gestão e logística até os anfitriões e promotores deverão conhecer as novas diretrizes da área, e é sobre elas que falaremos agora.

Redução nas aglomerações

O ponto central de um bom evento corporativo é o contato entre as pessoas nos corredores, o networking e os coffee breaks. Entretanto, mesmo após o fim da pandemia, isso provavelmente não ocorrerá da mesma maneira e, possivelmente, o distanciamento social será algo mais comum nos locais de eventos.

Um exemplo simples seria o espaçamento nas filas, tanto de stands quanto dos locais de alimentação, ou o distanciamento entre as mesas. Haveria, portanto, necessidades diferentes de utilização do espaço, entre outras especificações.

Além do mais, é provável que certos eventos durem menos, para não favorecer o contato pessoal excessivo durante períodos extensos.

Cuidados com a higiene

Os cuidados com a higiene, tanto de maneira individual quanto coletiva, devem mudar. Afinal, esse é um dos grandes meios de proteção contra o vírus.

As alterações podem envolver os banheiros (materiais desinfectantes à disposição, armazenamento mais cuidadoso de produtos e limpeza com maior frequência) e até mesmo a entrada do visitante, que só poderá ser liberado após uma verificação de temperatura e desinfecção por meio de álcool gel, por exemplo.

banner posts plataforma eventos

Legislação e regulamentos

Todo o cenário de crise tem a chance de alterar alguns regulamentos de forma permanente, principalmente no que diz respeito à área de eventos. Isso porque eles são alguns dos acontecimentos com maior potencial de aglomeração e, consequentemente, contaminação por patologias contagiosas.

É crucial atentar-se a esses detalhes e atualizar os conhecimentos sobre o setor, a fim de evitar produções que não sigam as regras!

Quer saber mais sobre isso? Acompanhe as notícias do blog da Copastur e aproveite para ouvir o nosso Podcast Saída de Emergência sobre o tema!

Posts Relacionados

Rolar para cima