A Extração do Petróleo no Brasil — Quais São os Processos no Offshore?

Copastur bannerPowered by Rock Convert

A extração do petróleo no Brasil acontece em três fases principais: prospecção, perfuração e extração propriamente dita. Por se tratar de uma importante fonte de combustível, todas as etapas requerem muito cuidado dos profissionais.

Quer conhecer e entender como funcionam esses processos offshore? Então, confira este artigo!

Quais são as etapas de extração do petróleo no Brasil?

Embora o petróleo possa estar localizado nas primeiras camadas do solo ou no fundo do mar, o processo de extração desse recurso acontece de maneira similar nos dois casos.

Confira quais são as etapas principais para a retirada do petróleo:

Prospecção

A prospecção é a primeira de todas as fases e serve para identificar se existe petróleo e onde ele está. Para isso, os profissionais localizam as bacias sedimentares e fazem uma análise detalhada do local.

São utilizados nessa etapa vários equipamentos, como magnetômetros, gravímetros, farejadores e sismólogos para analisar a superfície.

Perfuração

A perfuração no mar é realizada por meio de plataformas marítimas. Nessa fase, é possível descobrir as jazidas de petróleo e fazer as marcações com boias, que são posicionadas em cima da água.

Extração

A etapa da extração é mais difícil se o processo é offshore, pois requer um aparato especial para a retirada do petróleo. Entre os equipamentos necessários estão bombas em plataforma e navios-sonda.

Como está a extração do petróleo atualmente no país?

Atualmente, o Brasil é um dos maiores produtores e exportadores de petróleo do mundo. Há várias bacias petrolíferas na terra e no oceano, sendo que quatro delas se destacam: Campos, Santos, Espírito Santo e Recôncavo Baiano.

A Bacia de Campos é a maior bacia e corresponde a 80% da extração do petróleo no Brasil. A de Santos possui um grande potencial, pois é nela que está localizada a camada de pré-sal.

No caso da Bacia do Espírito Santo, ela se destaca por ter uma alta extração de gás natural. Já a do Recôncavo Baiano é a segunda maior em produção petrolífera e a mais antiga do país.

Apesar de o Brasil se destacar na produção de petróleo, ele ainda não é auto suficiente e, por isso, também importa o recurso.

O motivo principal está no refino do combustível que é difícil e caro de ser feito, pois o petróleo encontrado aqui é do tipo pesado. Desse modo, o país exporta o recurso sem o refino, mas importa a versão refinada, que pode ser usada nos carros, indústrias, etc.

Quer entender mais sobre os procedimentos offshore? Leia mais no blog da Copastur!

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste