6 dicas para evitar choque cultural em viagens corporativas

Viagens corporativas sempre trazem consigo novos desafios, não é mesmo? E especialmente quando falamos de idas para o exterior, um desafio em particular se destaca: o choque cultural.

No post de hoje, vamos explicar em detalhes o que é o choque cultural, quando ele tem mais chances de acontecer, quais são suas consequências e como exatamente lidar com essa situação. Curioso? Então boa leitura!

Afinal de contas, o que é choque cultural?

Basicamente, o choque cultural pode ser definido como aquele contexto em que um indivíduo, ao se deslocar para um novo lugar, enfrenta dificuldades para se acostumar ao modo de vida específico da região. O problema é que modo de vida é um conceito muito abrangente, não acha?

O que você tem que entender o quanto antes é que, na realidade, são diversos os fatores que podem estar na raiz do estranhamento: a linguagem (tanto verbal quanto não verbal), a forma de relacionamento entre as pessoas, as crenças religiosas e até mesmo os hábitos alimentares.

Quando uma viagem corporativa pode causar choque?

Por mais que nosso país tenha proporções continentais, as viagens corporativas nacionais não costumam causar choque cultural. Isso porque, embora existam sim muitas diferenças entre o modo de vida das várias regiões brasileiras, normalmente compartilhamos inúmeras similaridades — que se sobrepõem às desigualdades.

Pelo mesmo motivo, viagens internacionais para outros países da América do Sul (como Argentina, Uruguai e Paraguai) também não costumam trazer esse problema. Afinal, mesmo que o idioma seja diferente, a troca cultural do Brasil com seus vizinhos é muito forte.

O verdadeiro choque cultural é mais comum quando a viagem corporativa leva seus colaboradores a um país com uma tradição cultural muito diferente da nossa. É o caso dos países asiáticos, árabes e africanos, por exemplo.

Quais são as consequências do choque cultural?

Levando em consideração o cenário de uma viagem corporativa, as principais consequências do choque cultural seriam a interrupção da harmonia entre a equipe e a perda do foco no objetivo do deslocamento.

Imagine, por exemplo, se um grupo da sua empresa viaja para fazer negócios na China. Chegando lá, os profissionais não conseguem se acostumar com a comida, o modo diferente das pessoas se cumprimentarem e o fato de todos falarem apenas em chinês e inglês. Some a isso os fatores naturais, como fuso horário e clima. O resultado surge em forma de tensão.

Se os colaboradores não estiverem devidamente preparados para lidar com esse choque cultural, o estresse pode causar conflitos e comprometer o alcance do objetivo da viagem. Dessa forma, o que era para ser uma experiência positiva para todos os envolvidos acaba se transformando em um problema.

Felizmente, como veremos no próximo tópico, existem diversas formas práticas para se evitar chegar a esse ponto.

Como exatamente lidar com o choque cultural?

1. Oferecer um curso aos colaboradores

A primeira dica não poderia ser mais intuitiva: antes de colocar sua equipe em um avião para a China, que tal preparar os colaboradores para o que vão encontrar lá? Ofereça um curso para quem vai participar da viagem!

Atenção: esse treinamento não precisa ser extensivo ou focado em um aspecto específico. Você não precisa organizar um curso avançado de Mandarim, por exemplo. O mais importante é trazer uma visão geral do que os colaboradores vão encontrar ao chegar a seu destino, focando justamente nas diferenças e, claro, apresentando-as com uma perspectiva positiva.

Para completar, essa dica ainda tem um benefício agregado. Tenha em mente que, com cada um desses cursos, você está investindo no desenvolvimento profissional dos funcionários! Essa é, assim, uma maneira extremamente inteligente de garantir mais engajamento com o trabalho e a empresa.

2. Incentivar pesquisas por conta própria

Os cursos são ótimos, mas você também pode incentivar sua equipe a fazer as próprias pesquisas, usando a internet. Existem inúmeros sites dedicados a turismo e cultura. Blogueiros especializados compartilham suas experiências através de “diários de viagem” online. É um material divertido e, ao mesmo tempo, recheado de informações preciosas.

Lendo esse material, os colaboradores podem aprender mais sobre costumes e regras locais do país que vão visitar. Você ficaria surpreso com a quantidade de problemas e saias justas que podem ser evitados assim!

3. Antecipar o começo da viagem

Quando um time esportivo vai viajar para outro país a fim de participar de um jogo, tudo é organizado de forma que os jogadores cheguem alguns dias antes da partida. Assim, eles têm a oportunidade de se acostumar com o clima do país e com os modos da população antes de enfrentar o verdadeiro objetivo da viagem.

A mesma proposta também vale para uma equipe viajando a negócios! Se for possível organizar a viagem para que ela comece com antecedência, seus colaboradores terão a chance de se acostumar com as diferenças culturais antes do objetivo final. Assim, na hora de lidar com o cliente ou o fornecedor que foram visitar, já estarão em boa forma.

4. Encontrar refúgios no local de destino

Muitas vezes, o simples fato de ouvir uma música familiar já é suficiente para tirar o indivíduo do estado de rejeição causado pelo choque cultural. Ainda bem que é possível encontrar locais inspirados no Brasil em praticamente qualquer parte do mundo! Seja um restaurante ou uma casa noturna, esses ambientes podem funcionar como refúgios para garantir que a equipe não se sinta tão longe de casa.

5. Fazer atividades de integração

Como você já viu, a tensão causada pelo choque cultural pode afetar a harmonia da equipe. Para evitar que isso aconteça, que tal realizar atividades que busquem justamente unir mais os colaboradores durante o deslocamento?

Apesar de a viagem ser a trabalho, permita que alguns momentos sejam dedicados ao lazer — mas sem esquecer da produtividade, é claro! Sair para um passeio turístico ou para jantar, por exemplo, oferece uma ótima oportunidade de interação. Assim, todos poderão aliviar o estresse causado pelo trabalho em um ambiente completamente diferente e desconhecido.

6. Encarar cada viagem como um aprendizado

Para ajudar seus funcionários a lidar com o choque cultural, reforce a visão de que a viagem corporativa, mesmo tendo uma finalidade específica, também é uma excelente oportunidade de aprender. Afinal, não existe nenhuma maneira melhor de ampliar seus horizontes do que experimentando pessoalmente uma cultura diferente!

Não é preciso, assim, se cobrar tanto para se acostumar ao modo de vida local. Basta se permitir experimentar e aprender o que for possível sobre ele! E lembre-se: o líder deve ser o primeiro a apresentar uma perspectiva positiva, mesmo diante das situações mais desafiadoras, a fim de motivar a equipe a seguir em frente.

Por fim, agora que você já sabe como lidar com o choque cultural nas viagens corporativas, confira também nosso post sobre como preparar sua equipe para a primeira viagem internacional!

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste