Como o Gerente de Compras Deve Atuar em Cenários de Crise?

Copastur bannerPowered by Rock Convert

Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo ou fazer o download para ouvir offline!

Em uma situação de crise, um dos primeiros setores da empresa que pode sofrer as consequências é, na maioria das vezes, o financeiro. Isso influencia diretamente no trabalho do gerente de compras, que precisa saber lidar com essas questões e afetar o mínimo possível o planejamento já programado.

Quer entender melhor sobre quais são as práticas mais efetivas e, assim, descobrir meios de gerir a crise com mais tranquilidade e eficiência na empresa? Confira as dicas da Copastur!

Como um gerente de compras deve agir em cenários de crise?

Como gerente de compras, cabe a ele fazer concessões e equilibrar despesas, sempre com foco em uma recuperação posterior e em um melhor uso dos recursos disponíveis no momento. Veja:

Revisão de contas

Aqui entra a verificação de todas as despesas fixas e variáveis, incluindo os parcelamentos e contratos com fornecedores. É necessário verificar todos os valores e, se possível, tentar renegociações que sejam mais vantajosas e reduzam os gastos mensais.

Apostar na revisão dos contratos é uma boa idéia, pois fazer novas contratações pode ser complicado em tempos críticos. Portanto, aposte nisso!

Ampliação do saving

Apesar da crise, não há como simplesmente parar todas as compras feitas pela empresa. Por isso, o ideal é buscar as opções que mais garantam melhor saving!

Diversas decisões são válidas, como trocar o local onde os itens básicos são comprados e o estímulo de ações mais sustentáveis dentro da empresa, como um uso mais responsável de recursos para evitar desperdício e possível aumento nas contas.

Recursos para trabalhadores em home office

Em cenários de crise como o da Covid-19, o gerente de compras deve estar preparado para atender às necessidades específicas de colaboradores. Isso porque, apesar de trabalharem em regime home office, a empresa ainda precisa prover certos insumos.

Alguns podem ser levados para casa do escritório mediante um contrato de empréstimo simples, como computadores, fones de ouvido, entre outros.

Porém, haverá casos em que a empresa terá que comprar itens para fornecer e, assim, manter a qualidade do trabalho dos funcionários.

Previsão e planejamento do cenário futuro

A crise ficará mais amena, é fato. E para que seja possível aproveitar ao máximo o período de volta ao ritmo normal, cabe ao gerente de compras já desenvolver um planejamento que contemple os próximos passos, como um plano de ação.

Ações como eventos e viagens corporativas, por exemplo, precisam ser planejadas com antecedência para garantir melhores tarifas, e evitar imprevistos, pois os assentos terão menor oferta e a procura tende a ser maior.

Os gastos devem ser estabelecidos e previstos ao máximo, para já se ter um panorama financeiro para os próximos meses após a crise.

Nesse planejamento é importante também pensar nas mudanças de política frente ao período futuro.

Isso envolve a segurança dos colaboradores em viagens, questões de saúde referente a atividades realizadas pela empresa, entre outros.

A ideia aqui é compreender que, após esta crise, o futuro também mudará e você deve estar preparado para tal!

Gostou das dicas que selecionamos? No blog da Copastur você encontra muito mais!

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste