Indicadores de Segurança em Offshore — Como Avaliar e Garantir a Qualidade?

Copastur bannerPowered by Rock Convert

A atividade em offshore exige muito cuidado e informações precisas, principalmente em termos de indicadores de segurança, que apontam números importantes para avaliação da exploração e produção nas plataformas.

Quer entender melhor quais são esses indicadores e começar a pensar em como você pode minimizá-los em sua operação, garantindo mais qualidade e eficiência? Leia este artigo!

Como funcionam os indicadores de segurança em offshore

Anualmente e mensalmente, a ANP faz uma revisão de desempenho. A ideia é adquirir dados sobre as atividades do mercado de offshore e, posteriormente, transformá-los em KPIs que auxiliem nas tomadas de decisão. Os indicadores de segurança fazem parte dessa análise e são registrados nos Relatórios Anuais de Segurança Operacional

Veja detalhes sobre os principais:

Índice de eventos de segurança de processo

Esses dados envolvem a chamada “perda de contenção” (TIER), e são classificados de acordo com quatro níveis de gravidade:

  1. TIER 1 — perda de contenção com consequências maiores;
  2. TIER 2 — perda de contenção com consequências menores;
  3. TIER 3 — Desafios aos Sistemas de Segurança;
  4. TIER 4 — Indicadores de Performance de Sistemas de Segurança e Disciplina Operacional.

Só são comunicáveis os incidentes incluídos nos TIER 1 e 2, sendo alguns deles:

  • TIER 1 — perda de contenção primária maior de óleo, perda de contenção maior de gás inflamável, perda de contenção de H2S, explosão mecânica ou de atmosfera explosiva e incêndios maiores ou significantes;
  • TIER 2 — perda de contenção primária significante de óleo e perda de contenção significante de gás inflamável.

O índice, então, é calculado como uma taxa chamada de PSER (Process Safety Event Rate), que é o resultado da divisão entre o número de eventos e o de horas trabalhadas no período, multiplicado por um milhão.

 

Taxa de incidentes comunicáveis

Outro entre os indicadores de segurança da ANP, essa taxa é medida mensal e anualmente, e  indica a quantidade de incidentes ocorridos por milhão de hora, classificados por gravidade relacionada à vida, ao meio ambiente ou ao patrimônio:

  • graves — com consequências maiores à vida, ao meio ambiente ou ao patrimônio;
  • moderados — apresentam consequências significantes. Entram aqui os quase acidentes com potencial elevado de tais consequências;
  • leves — acidentes de menor consequência ou quase acidentes com baixo/médio potencial.

Índice de acidentes com afastamento nas unidades offshore 

Essa taxa corresponde à quantidade de acidentes com afastamento por milhão de horas trabalhadas. É conhecida mundialmente como LTI (Lost Time Injury). 

O cálculo é feito por meio da divisão do número de acidentes que geraram afastamento pelo número de horas trabalhadas vezes um milhão, similar ao PSER. 

Gostou de saber mais sobre os indicadores de segurança da ANP? Confira mais artigos sobre offshore aqui no blog da Copastur!

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste