Como lidar com a variação de câmbio em viagens corporativas?

Você já parou para pensar em quantas variáveis precisa considerar ao fazer o planejamento de uma viagem corporativa? Para além das estratégias de negócios e da experiência proporcionada ao colaborador, é preciso considerar também o orçamento, que por si só envolve uma série de agentes e fatores. A variação de câmbio é um deles.

Se você está planejando uma viagem corporativa e quer entender como essa taxa pode exercer um grande impacto sobre o seu budget, acompanhe a seguir as dicas que preparamos!

O que é taxa de câmbio?

Se o câmbio é a operação financeira que engloba a compra, venda ou troca de moedas de outros países, a taxa de câmbio é o custo de uma moeda estrangeira em relação à nacional. Se o preço do dólar é de R$3,70, a taxa de câmbio é de, portanto, R$3,75. Além dessa relação entre as moedas, a taxa de câmbio também informa sobre as transações comerciais e as trocas entre diferentes ações.

A taxa de câmbio tem um preço que varia na hora da compra e na hora da venda. Existem 3 tipos de taxas de câmbio:

  • fixa — o câmbio fixo é o valor da moeda estrangeira determinado pela autoridade monetária nacional. Essa taxa é mantida pelo governo, que compra e vende a própria moeda no mercado de câmbio com o preço fixo.
  • flutuante — essa taxa, adotada pelo Brasil, é estabelecida por meio da lei de oferta e procura. Nela, o governo não interfere no mercado cambial. Contudo, o Banco Central ainda age para evitar variações bruscas.
  • atrelada — nesse sistema, a autoridade monetária age para que a variação de taxas ocorra dentro de um limite, a chamada banda cambial. Já foi adotado pelo Brasil.

Para calcular a taxa de câmbio, o dólar americano é usado como um padrão de referência. Quando os jornais divulgam o valor do dólar no mercado, eles se referem ao dólar turismo, já que ele é o mais usado entre as pessoas. Mas além dele também existe o câmbio comercial.

A cotação comercial, usada em contratos de exportação e importação e taxa de referência do mercado, faz com que o dólar comercial seja mais barato em relação ao dólar turismo, usado em operações de venda e compra de dinheiro estrangeiro para viagens ao exterior. Afinal, o câmbio comercial movimenta quantias bem maiores de dinheiro.

Tudo influencia na taxa de câmbio, especialmente as questões relacionadas à economia e política. A libra esterlina, por exemplo, sofreu uma grande desvalorização após o Brexit (Britain Exit, em referência à proposta de saída do Reino Unido da União Europeia), trazendo consequências difíceis para a economia do Reino Unido. Além da taxa de câmbio, é também importante ficar atento às cotações mínimas e máximas, que podem sofrer transformações significativas em um período muito curto — uma questão de horas.

Qual é a diferença entre cotação e câmbio?

No mercado financeiro, é comum que “cotação” e “câmbio” sejam usados como sinônimos. A cotação, contudo, se refere ao preço de qualquer ativo num certo momento e é definida pela lei da oferta e procura. O câmbio, por outro lado, refere-se somente à troca de moedas entre diferentes países.

Qual o impacto da variação de câmbio na viagem corporativa?

A avaliação das variações de câmbio deve fazer parte de todo o planejamento e gestão de uma viagem corporativa. Afinal, por causa da variação de taxas, você pode ter de reavaliar o orçamento de sua viagem e a cota diária que o funcionário pode gastar em outro país. O preço das passagens aéreas internacionais, por exemplo, é cotado em dólar, e pode sofrer reajustes em função da moeda, da origem das companhias aéreas e da demanda.

Em caso de negócios de maior valor, ele também influencia nos ganhos de sua empresa ao realizar a transação. Se a moeda de seu país está desvalorizada em detrimento do outro, fica mais caro adquirir produtos e usufruir de serviços em outro território, o que exige que a viagem seja muito bem planejada para que a experiência do colaborador não seja prejudicada.

Como lidar com a variação de câmbio em uma viagem corporativa?

Acompanhe as variações cambiais

Para evitar imprevistos financeiros em sua viagem, é importante fazer um acompanhamento periódico da variação na taxa de câmbio. No site do Banco Central, você consegue acompanhar as variações cambiais em tempo real. O cálculo é realizado a partir do tipo de operação, atividade-fim, moeda, forma e a quantia. Essa ferramenta facilita bastante o seu planejamento, mas para que seja efetiva, é importante ter uma estimativa de quanto seus colaboradores vão gastar na viagem.

Verifique onde realizar o câmbio

O lugar escolhido para realizar o câmbio influencia bastante no resultado da transação. O ideal é que você faça comparações entre as condições oferecidas por corretoras e bancos.

Fique atento aos países onde o real não é valorizado

Caso o destino da viagem corporativa seja um país onde o real está desvalorizado, indica-se que você troque o real pelo dólar no Brasil. Ao chegar ao país escolhido, você faz o câmbio do dólar para a moeda local. Com isso, você minimiza a perda de dinheiro.

Faça o controle de custos

Como a variação cambial é um elemento volátil no monitoramento de despesas internacionais, é muito importante que seu planejamento financeiro seja rigoroso, de modo que você possa gerir seus gastos e ter tempo para aproveitar as taxas menores.

Dessa forma, seguindo o planejamento estratégico de sua organização, bem como as leis da sua política de viagens, elabore um calendário de atividades e verifique, desde o início do processo, quais parcerias estratégicas podem ajudar na negociação com fornecedores e na redução de custos.

O apoio de uma agência especializada no início de seu planejamento pode exercer uma influência substancial no bom gerenciamento de gastos. Além da experiência com bancos e corretoras, elas também possuem recursos para o gerenciamento de custos, o que auxilia no acompanhamento dos indicadores-chave de performance (KPIs).

O planejamento financeiro de uma viagem corporativa requer a observação de uma série de fatores. A variação de câmbio, que ocorre em função de uma série de fenômenos no mercado financeiro, exige que as empresas se mantenham vigilantes para aproveitar os melhores preços. O acompanhamento de uma agência especializada pode tornar esse processo um pouco menos exaustivo, já que ela conta com expertise e uma rede de fornecedores com quem negociar em melhores condições.

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe-o em suas redes sociais e marque os seus colegas de trabalho! Esse pode ser o início de uma nova etapa para a política de viagens de sua empresa!

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste