Viagem de incentivo x bonificação: qual a melhor opção?

Quando se trata de melhorar o desempenho de um negócio não há dúvidas sobre a importância de incentivar e motivar os colaboradores. Um profissional feliz pode dedicar-se mais e atuar de forma mais produtiva, por isso tanto a recompensa quanto o reconhecimento são mecanismos eficazes para fazer com que o colaborador sinta-se mais envolvido. Então, qual a melhor maneira de fazer isso? No texto de hoje descubra que existem diferenças evidentes no resultado dos funcionários que recebem uma bonificação em dinheiro ou uma viagem de incentivo. Descubra qual a melhor alternativa, acompanhe:

A percepção da recompensa

42

É fundamental que o profissional perceba que foi recompensado e que aquilo marque positivamente sua vida profissional. Nesse sentido, a bonificação em dinheiro pode não surtir o efeito desejado. Isso porque quantias ou percentuais nem sempre convencem e podem ser vistos como insuficientes. Outro problema é que o profissional receba a bonificação em um momento conturbado de suas finanças, usando o dinheiro para lidar com alguma dívida, por exemplo. Isso acaba por gerar uma associação entre o bônus e o mau momento vivido pessoalmente, fazendo com que a premiação seja esquecida com facilidade.

Já com a viagem de incentivo não ocorre o mesmo. O fator “experiência” tem sido cada vez mais valorizado pelos indivíduos, mostrando ser, muitas vezes, mais recompensador do que a aquisição de bens materiais. Uma viagem de incentivo proporciona ótimas experiências e as motivações para viajar são várias: mudar de ares, ter contato com elementos culturais diversos, interagir com outras pessoas. Por isso, as chances de que uma viagem de incentivo impacte positivamente a trajetória do profissional, e que ele tenha a percepção disso, são evidentemente maiores.

Os benefícios de cada incentivo

A busca por salários mais altos em troca de uma rotina de trabalho desgastante tem perdido a força ultimamente. Nos dias de hoje, há uma tendência de prezar pela qualidade de vida, o que implica em ter mais equilíbrio entre vida profissional e pessoal. Nesse contexto, uma bonificação em dinheiro pode gerar dúvidas para alguns profissionais sobre se tratar de um verdadeiro incentivo ou não. Além disso, os benefícios que a bonificação gera ficam restritos apenas ao profissional que a recebeu.

Numa viagem de incentivo os benefícios aproveitados pelo funcionário se desdobram em outros mais. O retorno do profissional que viajou é inevitavelmente mais tranquilo e relaxado, nesse ponto a bonificação não garante as mesmas sensações. Vale lembrar também que a repercussão da viagem para os demais colaboradores é estimulante, porque faz com que desejem a bonificação e que se esforcem para alcançá-la. Outro fator positivo é que, no caso de uma viagem corporativa envolvendo vários colaboradores, o ambiente propicia uma interação diferenciada daquela que se vive no ambiente de trabalho, o que é ótimo para minimizar barreiras comunicativas e incentivar a interação da equipe.

O crescimento do profissional que recebe o incentivo

Existe uma necessidade, por parte de qualquer colaborador, de sentir que é valorizado. E isso se consegue em um ambiente de trabalho que favoreça o crescimento pessoal e profissional. Numa viagem de incentivo o indivíduo vive uma experiência particular marcante, isso impulsiona o crescimento pessoal e melhora as relações interpessoais do profissional inclusive no próprio ambiente de trabalho.

Sabemos que é importante fazer com que o profissional sinta-se integrado, envolvido nas verdadeiras causas da empresa. Uma viagem é capaz de contribuir para isso, pois o contexto favorece esse envolvimento e reforça alguns vínculos com a organização, como a lealdade, por exemplo.

A bonificação por si só não fixa o reconhecimento pelo trabalho do profissional, é preciso que, junto com ela, exista um suporte de comunicação eficaz para reforçar esse aspecto. E isso nem sempre acontece dessa forma nas empresas. O melhor é que o profissional entenda ser parte de um time, uma viagem de incentivo tem mais chances de passar essa mensagem porque tem peso marcante e identificável.

Mecanismos eficientes de motivação

Recompensar é uma forma de incentivo e incentivar é importante para alcançar as metas, impulsionando os negócios. Vestir a camisa da empresa é dedicar-se mais, só que isso não deve significar ter uma rotina de trabalho extenuante e desequilibrada. Os profissionais buscam, cada vez mais, conciliar horas de trabalho com horas de lazer ou descanso.

Viagens de incentivo já são conhecidas no meio corporativo como uma forma de recompensa. Oferecer viagens de incentivo é inovar. Além disso, existem outras situações que também são abrangidas pela proposta: colaboradores estagnados, desmotivados ou pouco integrados à cultura da empresa também podem obter melhores resultados por meio de viagens de incentivo.

No caso das premiações em dinheiro, nem sempre o resultado é o reforço do vínculo com a empresa. E o efeito desse mecanismo de motivação pode durar menos que o esperado. Outro aspecto é que o bônus está sujeito à legislação trabalhista normal, implicando uma série de detalhes que precisam estar bem estabelecidos e claros a todos.

Viagens de incentivo podem ser combinadas a programas de treinamento

27

Este é um tipo de arranjo capaz de gerar resultados bastante positivos. Programas de treinamento corporativos realizados no contexto de uma viagem proporcionam efeitos marcantes e memoráveis, o que eleva o nível de satisfação dos funcionários e os torna mais engajados.

Podem também ser realizados encontros entre membros de diretorias, sendo estabelecida uma frequência planejada para cada evento. Em geral, é comum que se ofereçam as viagens de incentivo como recompensa por resultados alcançados.

Vale lembrar que uma viagem de incentivo precisa ser surpreendente e isso significa que todos os detalhes devam estar bem ajustados. Nesse ponto, vale a pena contar com empresas especializadas em promover esse tipo de turismo de incentivo. Uma boa agência conseguirá criar roteiros particularmente voltados para o propósito da viagem, negociando da melhor forma com os prestadores de serviços e acertando cada pormenor para garantir que a experiência tenha o efeito desejado sobre os profissionais que se beneficiarem do incentivo.

Gostou de saber um pouco mais sobre essas duas formas de motivar os funcionários da empresa? Já conhecia as vantagens da viagem de incentivo quando comparada à bonificação? Então, fique por dentro desse e de outros temas interessantes acompanhado a Copastur nas redes sociais!

Sobre o autor

Formado em Administração Pública pela Unesp e Pós Graduação em Administração e Gestão de Eventos pelo Senac SP, Alexandre Kida é responsável pela área de eventos & incentivos na Copastur. Com experiência de 17 anos na área, é apaixonado pelo que faz, compromissado com a excelência na entrega dos serviços e satisfação plena dos clientes.

SUA EMPRESA TAMBÉM PRECISA DE UMA GESTÃO INTELIGENTE DE VIAGENS?

Entre em contato para contratar nossos serviços

Fale Conosco
We are using cookies to give you the best experience. You can find out more about which cookies we are using or switch them off in privacy settings.
AcceptPrivacy Settings

GDPR

  • teste

teste